Qual a importância dos memes?


Parece ser um assunto irrelevante e sem importância, mas a sociedade não deve menosprezar o impacto dos memes. As marcas devem ficar atentas à este modelo de viralização de conteúdo, que em suma, trata-se de uma disseminação orgânica.



Meme teve como origem a partir da abreviação do termo grego mimeme, sendo uma transmissão cultural ou de imitação social. Hoje em dia definimos meme como comportamentos que se replicavam socialmente e que necessitam de uma base material que facilite a sua reprodução. Ou seja, os memes se difundem através das mídias como linguagem oral, livro, notícia, ou através de uma foto.


Aprofundando ainda mais no conceito de meme, Patrick Davison (2012), Michele Knobel e Colin Lankshear (2007) definem que o próprio meme passa a ser uma mídia, com linguagem própria graças ao cenário tecnológico, que facilita a disseminação na prática de criação dos memes. Para caracterizar um meme, Richard Dawkins cita três conceitos chaves: fidelidade, fecundidade e longevidade.


  1. Fidelidade: ao criar um meme, ele pode sofrer “mutações” ao longo de sua exposição, mede-se a capacidade da reprodução do meme ser idêntica ao original.

  2. Fecundidade: ao manter as réplicas idênticas, verifica a capacidade de capilaridade do meme.

  3. Longevidade: ao ser replicado diversas vezes, verifica-se por quanto tempo o meme perdura.


Os memes ocupam um importante segmento na formulação de ações estratégicas que possibilita a criação de campanhas de marketing. Determinados produtos ou marcas, ao criarem uma campanha com memes, acabam conhecendo as formas de comunicação e comportamento de sua audiência e conseguem diagnosticar detalhadamente o comportamento dos fãs das marcas. 




Podemos afirmar que os memes são importantes para as marcas e produtos e não devem ser desprezados, pois são indicadores consistentes sobre o que os internautas dizem a respeito de determinado personagem nas mídias sociais.

1 view